Wednesday, December 18, 2013

Edificio Marilia in 2013

All photos posted on this page were shot by Marcelo Sampaio - who has  the page 'Luzes de Marília' on Facebook.

















Tuesday, November 12, 2013

CORREIO DE MARILIA 1958 - 1959 - 1960


Correio de Marília de 13 Agosto 1960.

C O R R E I O   D E   M A R Í  L I A  

1958 

20 NOVEMBRO 1958  -  Radio Dirceu de Marília, emissora da Cadeia Verde-amarela Rêde Piratininga. Começa programa “É disco... que eu gosto”, famoso em São Paulo apresentado por Henrique Lôbo.  

Conservatório Musical Santa Cecília – 1937 a 1958. 

12 DEZEMBRO 1958 – domingo – Cine São Luiz, 14 hs.:  “Cavalheiro sob medida”, com Cantinflas;  seriado: “Código secreto”.



1959

15 MARÇO 1959 – domingo – Está correspondendo o policiamento nos cinemas.  Embora não possamos afirmar que está 100% a luta da polícia contra os cafajestes que infestam os cinemas, especialmente o Cine Marília.

3 JUNHO 1959 – 4a. feira – Zuluaga, o ciclista Colombiano que tenta bater o record de permanencia em cima de uma bicicleta, pedalava as 2 horas da manhã na grande Avenida, ora cantando, ora assobiando, sob os olhares de 2 policiais.

4 JUNHO 1959 – 5a. feira – Celimo Montez Zuluaga perfazia 35 horas de prova, ontem à noite, sendo assistido por uma multidão.  O frio açoitava, e ele, as vèzes usava um pano húmido para se enxugar.

Zuluaga recebendo troféu por sua maratona ciclista que eletrizou Marilia.

9 AGOSTO 1959 – domingo – Entronização do Sagrado Coração de Jesus nas paróquias de Santo Antonio e São Miguel.

13 AGOSTO 1959 – 5a. feira – Zuluaga em sua nova prova em Ribeirão Prêto, pedalou 170 horas.  O Colombiano só tomava liquidos e frutas. Ao terminar, apresentava grande abatimento, tendo perdido 6 kg.

18 AGOSTO 1959 – 3a. feira – Amanhã no Salão Nobre do Colégio Sagrado Coração de Jesus, recital do pianista João Carlos Martins, de apenas 19 anos, já venceu concursos no Panamá e Washington.  Nasceu em 25 de Junho de 1940.

2 SETEMBRO 1959 – 4a. feira – Nota de primeira página sobre falecimento de João Baptista Darin, no dia 28 de agosto p.p.  Anúncio de Missa de  7o. dia, amanhã, 5a.feira, na Igreja Matriz de Santo Antonio, as 7 horas.

3 SETEMBRO 1959 – 5a. feira – Agradecimento ao Dr. Catalan, em nota na primeira pagina, pelo valioso atendimento dado ao velho Darin.

1o. NOVEMBRO 1959 – domingo – A marcha “Aqui Gerarda”, de Adoniran Barbosa & Ivan Moreno foi proibida em todo o território nacional, por ser de fundo imoral e efeito pernicioso e abusivo.

4 NOVEMBRO 1959 – 4a. feira – Os túmulos mais visitados no Dia de Finados foram os da Irmã Laura, Dr. Gelás, Padre Walfredo e da Pequena Iracema.  A Empresa Circular transportou 12.000 pessoas.

11 DEZEMBRO 1959 – 6a. feira – Ação da Polícia no Cine Marília, pôs fora da sala 20 indesejáveis.  Ação comandada pelo Delegado Dr. Paschoal Novaes Gaeta, e policiais investigadores.  Duas dezenas de mau elementos por vozerios e algazarras, ou práticas indecorosas [casaizinhos de namorados] foram postos na rua. Doravante não se dará tréguas aos cafajestes que perturbam a ordem nos cinemas da cidade.   Na mesma 1a. pagina, aparece artigo contra a Empresa Teatral Peduti – ETP – que mantém o monopólio de cinemas da cidade - que vai introduzir propaganda comercial antes dos filmes.  Emílio Peduti, um dos diretores é atacado por querer abocanhar parcela da verba de publicidade que vai para as radios e jornais de Marília.

18 DEZEMBRO 1959 – 6a. feira – Será ordenado o Diácono Nivaldo Resstel.  Ato de Ordenação Sacerdotal  dia 19, Sábado, na Catedral de São Bento.  No Domingo, dia 20, as 10 horas, a Primeira Missa do Padre Nivaldo Resstel. 
Espetáculo de Hipnotismo pelo Professor Nerelli, no Auditório da Associação dos Professores Primários, no Domingo, dia 20, às 20:30 horas.

1 9 6 0 

4 FEVEREIRO 1960 – quinta – Radio Vera Cruz de Marília passou para a Cadeia Verde Amarela -  Contrato com a  Radio Bandeirantes de São Paulo.

13 FEVEREIRO 1960 – sábado – Grito carnavalesco de 1960 na Associação dos Alfaiates.

18 FEVEREIRO 1960 – quinta – Iniciadas as aulas dos Cursos Primários referentes ao ano letivo de 1960.

19 FEVEREIRO 1960 – sexta – Agnaldo Rayol se apresenta amanhã no auditório da Radio Vera Cruz, as 17 hs e no Yara Clube as 20 horas. 

20 FEVEREIRO 1960 – sábado – Radio Vera Cruz apresenta as 13 hs o primeiro “Telefone pedindo bis”, apresentado por  Enzo de Almeida Passos, uma oferta da Cia. Gessy Industrial. 

17 MARÇO 1960 – quinta – Em Marília, uma pedra da catacumba de São Sebastião.  A pedra, vinda de Roma é levada para as obras da Igreja de São Sebastião.

20 MARÇO 1960 – domingo – Aparece cliché de Celly Campello na 1a. pagina, anunciando a vinda de Celly e Tony Campello em Marília, no dia 30 de Março. 

23 MARÇO 1960 – quarta – Tony Campello aparece em cliché na 1a. página, anunciando os planos para as atividades de recepção dos dois cartazes-revelação, trazidos pela Radio Dirceu.   Tendo em vista o entusiasmo que tal acontecimento vem provocando nos meios estudantis, houve por bem a firma patrocinadora, colocar à disposição dos fãs, onibus especiais, destinados ao transporte de todos aqueles que queiram recepcionar os dois cartazes-revelação, no Aeroporto.  Assim sendo, às 11 horas do dia 30, os coletivos partirão defronte as Casas Economicas, com passagens inteiramente gratuitas.  As 12 horas os cantores da juventude chegarão à nossa cidade pelo avião da VASP.  À tarde distribuirão autógrafos e fotografias aos seus admiradores, nas Casas Economicas, e à noite a aguardada apresentação que vem empolgando a jovem guarda mariliense. Os ingressos já podem ser adquiridos ao preço popular de Cr$ 30, nos escritórios da emissôra ou nas Casas Economicas.

Correio de Marília” faz campanha aberta a favor de Jânio Quadros, sempre publicando falas do “vassoureiro” em manchetes, e muitas fotos do magro candidato de óculos.  Na manchete de hoje diz em letras garrafais:  “Não creio em concessões demagógicas. Não creio nas mentiras das promessas.  Não creio nas vantagens do ilícito.  Creio no império da Constituição.” 

30 MARÇO 1960 – quarta – Anúncio:  Vá assistir hoje grande show  as 20 horas no Yara Clube, de Celly & Tony Campello, os ídolos da juventude sensação.

31 MARÇO 1960 – quinta – Absoluto sucesso de Tony e Celly Campello!  Durante o transcorrer do dia de ontem, a cidade esteve em festa.  Uma verdadeira multidão, em sua maior parte constituida de estudantes, recepcionou os dois ídolos da juventude, de uma forma nunca dantes vista em nossa cidade. Uma enorme fila de ônibus e automóveis, acompanhou-os pelas ruas da cidade, onde foram aplaudidos pela população. À noite, as amplas dependências do Yara Clube foram tomadas de assalto pelos fãs sequiosos de verem os dois cartazes.  As arquibancadas e cadeiras estiveram completamente lotadas, com o povo aplaudindo entusiásticamente Celly & Tony. Também o Tenis Clube esteve com seus salões tomados, onde se sucedeu mais um espetacular show.  Parabéns as Casas Economicas e a Radio Dirceu, por essa belíssima promoção, e que continuem proporcionando espetáculos desse porte ao mariliense.




Marcelino Medeiros, DJ da Radio Dirceu de Marília apresenta Celly & Tony Campello em histórico concerto no estádio coberto do Yara Clube da cidade-moça. 



Celly e Tony Campello rock Marília - tendo ao fundo o MC Marcelino Medeiros e Santucci (José Jacob Filho) na bateria.


Celly e Tony Campello no show do Yara Clube de Marília em 30 de março de 1960.


Celly, braços e pulserinhas (artigo gentilmente escrito por Vera Cordeiro Manoel)

Acabara de completar 15 anos naquele início de 1960, quando soubemos que Celly Campello viria à Marília. Minha irmã e eu começamos pedir a nossos pais para ir ao show, e é claro que começamos pela nossa mãe. Já nos imaginávamos no show ao som de 'Banho de lua', 'Lacinhos cor-de-rosa' e 'Estúpido cupido'. Na realidade, Celly devia ter pouco mais que nossa idade e passava a ideia de menina boazinha, por isso meu pai permitiu que comprássemos os ingressos. Assim no dia 30 de março de 1960, lá estávamos nós no Yara Clube, na sede da Avenida Vicente Ferreira.

Fui imaginando dançar e cantar com ela, mas isso ficou só no pensamento, porque na quadra do ginásio de esportes estavam os lugares mais caros, bem em frente ao palco, eram cadeiras e mais cadeiras e nós, junto com amigas estávamos sentadas à esquerda do palco montado na quadra, ali na arquibancada de cimento. Assistíamos felizes, sentadinhas como convinha as boas moças de família e do Colégio Sagrado Coração de Jesus. Olhava extasiada aquela menina de vestido tão comportado quanto os nossos, saia até os joelhos, cantando: 'Hei hei é o fim, oooh cupido...'  Ela cantava dançando com os braços num vai e vem, virando os pulsos e estalando os dedos em movimentos que faziam brilhar as pulseirinhas douradas que usava e que dançavam com ela...

Essa é a memória que retive, ela não era ousada como um Elvis Presley, também podia não ser um Neil Sedaka, mas era nossa, era demais, embora apenas uma menina de cabelos curtos e voz meiga que cantava e encantava, a mim e a toda uma plateia muito bem comportada...

Vera Cordeiro Manoel, Novembro 2013. 

Laerte Rojo Rosseto escreve no Facebook em 28 Maio 2014: No dia que Celly & Tony chegaram em Marília não houve aula no Ginásio do Estado. Fomos, a pé, até o Campo de Aviação esperar pelos irmãos Campello. Eles ficaram hospedados na casa do Francisco (Kiko) Trentini, primo deles, na Avenida Rio Branco. 

Antonio Artêncio Filho: o Kiko Trentini mora em São Paulo. O encontrei algumas vezes.

Nicolau José Lufti: o Kiko (Francisco Trentini) é médico plástico.

Mansur Lufti: o Francisco Trentini morava na esquina da Avenida Rio Branco com a rua Rodrigues Alves, lado direito. O pai era médico. 

4 ABRIL 60 – segunda – Aniversário da cidade de Marília. João Goulart, o Jango, Vice-Presidente da República visitou Marília.  Petebistas de Baurú vieram saudar Jango.

6 ABRIL 1960 – A cobertura do “Correio de Marília” a visita de Jango, o Vice Presidente da Republica é bem “morna”, dado que a cidade nunca teve uma visita tão ilustre.  A explicação está no fato do jornal estar fazendo a campanha do candidato da Direita, Jânio Quadros.  Mas mesmo assim ficou mal para o jornal, pois não cobriu devidamente um fato jornalístico da maior importancia para esta cidade interiorana.

12 ABRIL 1960 – terça – Anuncia a vinda de Cauby Peixoto à Marilia, no dia 22 de Abril, no Yara Clube.  Mais uma promoção da chamada “Operação Dirceu 1960” levada à cabo pela emissora dos 1.320 kilocíclos, depois do grande sucesso da excursão de Tony & Celly Campello. Aparece foto-clichè do diretor-gerente da Radio Dirceu, José Miguel Netto.

13 ABRIL 1960 – Na primeira pagina a nota:  Tentativa de suicídio na madrugada de ontem. Antonia Beltrani, residente à Rua Corados, 481, tentou contra a própria vida, cortando o pulso do braço direito com uma gilete.  Internada no Hospital Marília, foi posta fora de perigo, esclarecendo mais tarde à Polícia, que tentou suicidar-se por ter sido abandonada pelo amásio.   -  A pergunta que se faz é:  Onde está a ética jornalistica?  Ou mesmo ética humana?  Como pode esse jornaléco publicar o fato, dar o nome da pessoa e o endereço de uma cidadã que passou por uma crise de saúde mental?  Por essa notícia, dá para se notar o nível moral e ético baixíssimo dessa empresa jornalística. 

20 ABRIL 1960 – quarta – A zero hora do dia 21 de Abril de 1960, os sinos de todas igreijas de Marília repicarão, saudando Brasília, a nova Capital do Brasil.  Na mesma edição:  Chessman pede clemência à Suprema Corte Norte-americana que julgará seu último recurso contra sua execução em câmara de gas.



Cauby Peixoto apresenta-se no Yara Clube de Marília em 22 de Abril de 1960, apresentado por Marcelino Medeiros da Radio Dirceu de Marília. Vê-se Gino no acordeão, Rodolfo Sproesser na guitarra e Santucci na batera. 


Cauby Peixoto no palco-auditório da Radio Dirceu de Marília - Abril 1960. 

27 ABRIL 1960 – quarta – Chessman é inocente e agora temos prova.  Mais uma vez tentam achar um outro homem que teria sido o “bandido da luz vermelha”, que violentou uma mulher na California.  O Brasil, como o mundo, se envolvem na luta de Caryl Chessman pela sua vida,  contra o Estado executor Norte-americano.

15 MAIO 1960 – domingo – Show no Cine Marília:  Black-Out e Anísio Silva, o “cantor da alma triste”. A Radio Dirceu mais uma vez inova e traz o grande cantor romântico Anísio Silva, e como autentica surpresa, eis que foi anunciado em ultima hora, e o publico que lotou o Cine Marialia, teve a oportunidade de aplaudir o apreciado cantor “colored” Black-Out.  A renda o show foi destinada à A.A. São Bento.

18 MAIO 1960 – quarta – Maysa, a maior cantora do Brasil, aparece na 1a. página em clichè em anúncio de sua visita à cidade em 28 de Maio.  Esteve em Marília o Consul Geral Japonês, Sr. Takashi Ishii.

21 MAIO 1960 – sábado – O cantor Albertinho Fortuna no auditório da Radio Dirceu, e mais tarde apresentação no Restaurante Marília, no 9o. andar do maior edifício da cidade.

28 MAIO 1960 – sábado – Maysa fez sucesso!  Maysa cantou no ginásio do Yara Clube as 20,30, com o patrocínio das Lojas Mesbla.  Mais tarde houve apresentação no Restaurante Marília, cuja renda foi destinada às formandas do Instituto de Educação.  Foi uma apresentação da Radio Clube de Marília, que vinha perdendo terreno e prestígio à Radio Dirceu ultimamente. A Radio Clube de Marília foi fundada em 1934, o que a faz ter 26 anos no ar, sendo o Professor Octávio Lignelli seu diretor-gerente.



9 JUNHO 1960 – quinta – Luis Bordon, o grande tocador de harpa paraguaio, hoje em Marília.  Apresentação às 20:30 no Salão Nobre do Colégio Sagrado Coração de Jesus e as 23:00 no Restaurante Marília;  promoção da Radio Clube.

15 JUNHO 1960 – Salvador Scarpetti completa hoje 102 anos – Foto na 1a. pagina – Arcado sob o peso dos anos, contudo é lúcido, é prosador, sabe rememorar os tempos idos;  como poucos conta a história de Marília. Salvatore Scarpetti, um dos primeiros que pisaram o solo mariliense, quando uma pequena clareira foi aberta no sertão e algumas choças serviram de abrigo aos pioneiros.

21 JUNHO 1960 – terça – Apresentação de Tony & Celly Campello diretamente da cidade de Garça, em transmissão pela Radio Dirceu – Continua o ritmo espetacular das atrações da Operação Dirceu 1960 – a partir das 21 horas, numa política de boa vizinhança, em pról do intercambio municipal e numa homenagem da Cervejaria Bavaria S/A ao povo e as autoridades daquela cidade.

25 JUNHO 1960 – sábado – Agostinho dos Santos no ginasio do Yara Clube – Apresenta-se o inimitável cantor “colored” da “voz derrapante”, conhecido por “Meu benzinho”, na “Noite da Saudade”, organizada pelos estudantes em favor da campanha “Por uma juventude melhor”.  Promoção: Radio Clube.

29 JUNHO 1960 – quarta – Dia de São Pedro, apresenta-se a famosíssima Dupla Ouro & Prata no auditório da Radio Dirceu, às 20:30.  Autores dos sucessos:  “Banda da banda de lá”, “Ô diacho”, “Marcha do tintureiro”, “Vamo ganhá gabiróba” e “O leilão”.

2 JULHO 1960 – sábado – Marlene canta hoje no Yara Clube, as 20:30.  Chega de avião da VASP. Promoção da Radio Clube de Marília.

9 JULHO 1960 – sábado – Franquito, o menino cantor da voz de ouro, de 11 anos, émulo de Pablito Calvo e Joselito, apresenta-se no teatro do Colégio Sagrado Coração de Jesus, às 20 horas, dando continuidade à Operação Dirceu 1960.  No outro lado da cidade, sendo patrocinado por outra estação, a Radio Clube,  apresenta-se Ivon Curi, as 20:30, no Yara Clube, e as 24 horas no Tenis Clube [Avenida].

23 JULHO 1960 – sábado – Juca Chaves, o Bossa Nova – apresenta-se no  Educandário Bezerra de Menezes as 20:30, e no E.C. Mariliense as 24 horas num show-baile. Patrocínio da Radio Clube.

5 AGOSTO 1960 – sexta – Esboçado programa par o I Festival de Cinema de Marília, por membros do Clube de Cinema e do Lions Clube de Marília, para os dias 9, 10 e 11 de Setembro de 1960.  Aportarão os artistas na estação ferroviária as 17:05, em um vagão especial da Cia. Paulista de Estrada de Ferro.

6 AGOSTO 1960 – sábado – Faleceu Monsenhor Luiz Octavio Bicudo de Almeida, em Munich, Alemanha, dia 4 de Agosto, de um ataque cardíaco fulminante enquanto preparava-se para celebrar missa matinal. Monsenhor Bicudo encontrava-se em Munich desde 31 de Julho, representando Marília no XXXVII Congresso Eucarístico Internacional.

26 AGOSTO 1960 – sexta – Lott dirige-se ao povo de Marília esta noite. Candidato presidencial da centro-esquerda, Marechal Henrique Teixeira Lott discursa em palanque:  “Os que acham que o Brasil é um país essencialmente agrícola, que o Brasil deve ser varrido, que façam na cédula a cruz da saudade.” [referindo-se a vassoura do Jânio Quadros].  Concitou à atividade sindical, cooperativas de consumo entrosadas com a produção, necessidade da mecanização da agricultura, etc.

27 AGOSTO 1960 – sábado – Laila Cury – a maior sensação da televisão paulista em dois grandes shows. As 20:30 no Colégio Sagrado Coração de Jesus, em benefício da formatura da 4a. serie ginasial noturna do Ginásio São Bento;  as 23 horas no Clube Sírio Libanês, patrocínio exclusivo de Chácaras Jussara;  promoção da Radio Clube.  No Cine Marília as 19 e 21 horas:  “Salomé”, com Rita Hayward e Stewart Granger. Diretor do Cine Marília:  sr. José Miguel Netto.

28 AGOSTO 1960 – domingo – Linha de onibus entre Marília e São Paulo aguardando regulamentação. A grande interessada é a Viação Reunidas Brasileiras, pois até então a única maneira de se chegar até São Paulo é através da Cia Paulista de Estrada de Ferro ou pelos aviões da Vasp.



Atual prefeito de Marília:  Octávio Barreto Prado, vulgo Tatá.

Sunday, September 29, 2013

BAURU-SP


Baurú-SP some time in 1999 just before the railway was completely destroyed by the conservative local government.
This is what remained of Baurú's train station.
Desolation Row in Baurú-SP.
30 years of conservative right-wing state governments has led to this.
Rua Baptista de Carvalho in the 1950s.
Cine Baurú in the 1950s... Art Decowise... 
runner Dermânio Lima from Marília sprints down Rua 1o. de Agosto sometime in the late 1940s.

Praça Ruy Barbosa in the 1950s.

Thursday, April 18, 2013

Paço Municipal 1960

a maquete do futuro Paço Municipal de Marília-SP.
scale model seen from a different view point.

Este projeto recebeu um premio internacional de arquitetura e foi alterado para ampliar os gabinetes dos vereadores, a garagem e elevador privado do prefeito, desfigurando completamente a linda fachada da Rua Bandeirangtes. Sem falar na retirada do espelho d'água e dos 'Jardins Japoneses'. Alexandre Cerqueira César.

Paço Municipal under construction in 1959.
Town Hall completed in all its glory in 4 April 1960.



November 1960 - I Amostra de Produtos Industriais de Marília.
downtown Marilia seen from the air in December 1960; the fork on the road means Avenida Sampaio Vidal runs on the right and Rua 4 de Abril runs on the left meeting it again when Avenida turns left.
early 1960s.





Wednesday, January 23, 2013

Cine Marilia's DEMOLITION

glorious Cine Marilia a few days before its doom...
waiting for doom...
an artist's impression of Cine Marilia - by Juraci Néris & Nelson Ricci.
Jurai Néri & Nelson Ricci's impression of Cine Marilia. 
early 1980s.
glorious Cine Marilia had already been closed for a few months...

Demolição do Cine Marília em Abril 1984

Cine Bar gutted...
this is not Berlin in 1945... it's Marilia's main drag in April 1984.
they tear down the most beautiful Art-Deco building in the city while the population sleep away...
they had the nerve to advertise: 'Vende-se material usado!'
all my dreams shattered by greed and narrow-mindedness...
rubble, rubble...
we're almost finished!
that's what was once known as Cine Marilia.